W G C

Sistemas

Se você já acompanha o nosso blog, sabe bem a importância de se manter sempre atento às inovações digitais para permanecer competitivo no mercado. 

Porém, além de competitivo, você pode, também, crescer até 5 vezes mais que outras empresas, desde que você torne a sua empresa digitalmente madura. 

Isso é o que diz uma pesquisa publicada pela líder mundial no mercado de consultoria empresarial, McKinsey & Company. O estudo realizado analisou 124 empresas de grande e médio porte de diversos setores. 

O processo de digitalização, já há algum tempo, vem mudando a forma como os consumidores se relacionam com as empresas e tem até mesmo transformado indústrias.  

Acreditem: essas mudanças estão apenas no início. Segundo o Fórum Econômico Mundial, até 2030, cerca de 75% a 85% das profissões que os jovens mais irão procurar ainda nem existem. Além disso, metade dos empregos que eles ocuparão futuramente também deixarão de existir. 

Afinal, o que é digital?

Estamos apenas no começo do processo de revolução digital. Por isso, apenas surfar na onda e acompanhar as mudanças pode não ser o suficiente. É preciso propor, pensar de forma inovadora e, principalmente, fazer com o que o digital se torne um aliado, não um desafio a ser enfrentado para se manter no mercado. 

A McKinsey conceitualiza o “digital” caracterizando-o em 4 pontos focais:

  • Os modelos de negócio, como as novas formas de operar e os novos modelos econômicos;
  • A conectividade e o engajamento em tempo real;
  • Os processos, com foco na experiência do cliente, automação e agilidade;
  • A tomada de decisão e cultura de dados, ou seja, Analytics. 

Percebem o grande problema? A maioria das empresas geralmente focam em um ou dois desses pontos, surfando nas tendências do mercado, e não utilizam todo o potencial que o digital tem. 

Para captar o calor verdadeiro das 4 alavancas citadas acima, é preciso que elas sejam associadas a um conjunto de práticas de gestão. Entre elas, as quatro fundamentais são a Estratégia, Capacidades, Organização e Cultura. 

Empresas líderes (digitalmente maduras) x Empresas iniciantes (digitalmente imaturas)

Segundo a consultoria, o que mais diferencia as empresas líderes das empresas comuns é que as líderes reconhecem essa natureza complementar das práticas organizacionais em conjunto com os 4 pilares do digital. Enquanto isso, as de menor maturidade desenvolvem isoladamente algumas dessas práticas e de forma pontual.

Na pesquisa, as empresas mais digitalmente maduras ficaram na frente das demais em todos os aspectos. Desses aspectos, destacam-se as três consideradas mais desafiadoras: 

  1. Estrutura organizacional com papéis e responsabilidades claros. (90% das empresas líderes executam bem a prática – 10% são as demais empresas)
  2. Atendem todas as necessidades e expectativas ao longo da jornada de decisão do cliente (80% das líderes executavam bem, enquanto apenas 13% das demais empresas o faziam).
  3. Tomada de riscos e criatividade e experimentação (60% das empresas executam bem a prática, enquanto apenas 2% das demais empresas o fazem).

Como já falamos aqui, não basta apenas se dizer inovador ou tentar inovar sem planejamento, estratégia e concretude. 

O que todas essas empresas líderes têm em comum é uma boa análise de dados. As tomadas de decisão, principalmente em casos como o ponto 3 (experimentação), necessitam de assertividade. Por que acham que apenas 2% das empresas menos experientes conseguem fazer isso bem? 

A resposta é simples: A maioria das pessoas ou empresas associam inovação com rebeldia, transgressão e total disrupção sem nenhuma pesquisa, fundamento ou análise. 

Já dissemos: Não basta tentar inovar por inovar, é preciso propor mudanças de forma inteligente. Nesse link, te mostramos como fazer e ter uma boa análise de dados na palma de sua mão. 

Entre em contato com um de nossos especialistas e descubra a melhor estratégia para o seu provedor.

Posts Relacionados

Deixe um Comentário